Modalidades

Regras

Últimos posts

Benefícios do Esporte para portadores de deficiência




É inquestionável o valor do exercício físico e/ou esportivo para todas as pessoas;
Ao trabalhar com a pessoa com deficiência, é indispensável que ocorra uma intervenção visando o oferecimento de uma Educação Física que os conscientize de suas dificuldades ocasionadas pelas deficiências, mas que os faça desvelar as possibilidades e motivá-los na busca de melhorias para a adoção de procedimento que lhes proporcione uma melhor qualidade de vida, facilitando suas atividades cotidianas.

A prática de esportes pelos portadores de deficiência proporcionará e poderá:
  • Estimular a independência e autonomia;
  • Melhorar a socialização com outros grupos;
  • Melhorar a auto-valorização, a auto-estima e a auto-imagem;
  • A melhoria das funções organo-funcionais (aparelho circulatório, respiratório, digestivo, reprodutor e excretor);
  • Melhoria na força e resistência muscular global;
  • Melhora no equilíbrio estático e dinâmico;
  • Manutenção e promoção da saúde;
  • Desenvolvimento de habilidades motoras e funcionais para melhor realização das atividades de vida diária;
  • Aprimoramento da coordenação motora global;
  • Superação de situações de frustração;
  • Experiência com suas possibilidades, potencialidades e limitações.
É ótimo ser campeão mundial, de futebol, de vôlei enfim dos vários esportes. Mas, sem qualquer sombra de dúvida, o maior feito ou campeonato mundial é aquele que envolve dignidade através da educação, do conhecimento, da inovação e da plena cidadania. Ao oportunizar a prática esportiva para os alunos com deficiência, os professores de Educação Física estarão rompendo e substituindo muitos paradigmas: da incapacidade pela capacidade, da baixa estima pela auto-estima, da exclusão pela inclusão.

A Educação Física faz parte de um processo de educação do ser humano, e, se bem trabalhada e administrada, poderá surtir efeitos benéficos para os praticantes, bem como para a sociedade.
Nossa missão é preparar e formar campeões para a vida. A educação física deve ser acessível a todo ser humano", independente de raça, credo, capacidade, deficiência e demais diferenças pessoais.

Realmente, a área de Educação Física para alunos especiais está em franco crescimento. E é preciso se especializar, saber características de implantação, como formular aulas e ter atividades que despertem interesse do aluno e desenvolva seu potencial.

Então, vou te indicar dois e-books:

1 - Atividades Físicas de Alunos Especiais: Com este e-book deseja-se oferecer subsídios para as tomadas de decisões no que se refere à política do trabalho de inclusão junto às escolas, indicar mecanismos de preparação de professores de Educação Física que atuam na área, quanto à melhoria da prática escolar, e oferecer indicadores para as propostas curriculares nos planos das instituições e a dinâmica dos professores em seu processo ensino/aprendizagem principalmente na Educação Física Escolar.



2 - Aulas de Educação Física para Alunos Especiais - Foi elaborado para orientar e colaborar com professores e acadêmicos de Educação Física no processo de inclusão dos alunos especiais nas Aulas do Ensino Regular e, também nas Instituições Especializadas, o Ebook contém além da história da inclusão, muitas atividades físicas e esportes para alunos especiais.



Com certeza, com esses dois e-books, o enriquecimento no conteúdo específico vai ser enorme. Boa sorte!

3 métodos de ensino no Futsal



O futsal oferece grandes e ricas manifestações de expressão do movimento, e o sujeito que o pratica, como o próprio educador, pode, constantemente, encontrar descobertas sugestivas para o desenvolvimento psicoafetivo e sociomotor.

Apesar da modalidade de Futsal ser um esporte coletivo, temos que enfatizar a característica individual. O ensino do futsal deve partir do mais fácil para mais complexos.

Veja 100 atividades para ensino do Futsal

Dentro da metodologia de ensino do Futsal, podemos visualizar três métodos básicos de Treinamento: o método parcial, o método global e o método misto.

O método parcial: consiste no ensino do jogo do Futsal por partes, através do desenvolvimento dos fundamentos, habilidades motoras que compõem o jogo por etapas, para ao final da aprendizagem, agrupá-los no todo, ou seja, num único conjunto, que será o próprio jogo de Futsal.

O método global: consiste em desenvolver e proporcionar a aprendizagem do jogo através do próprio jogo. Ensinar alguma habilidade motora apresentando – a desde o inicio, e utilizando-a como forma de aprendizagem. Através deste método, permite a vivência com as mais variadas formas de jogar futsal desde o primeiro contato com o esporte por parte do aprendiz.

O método misto: possibilita a prática de exercícios isolados, bem como a iniciação ao jogo através das formas jogadas de futsal. Que são à base do método global, ou aplica mais a execução isolada dos fundamentos, através de exercícios, que formam o método parcial.

É importante que o professor de Futsal oportunize aos alunos a apreensão prévia de informações e conhecimentos que possibilitem uma noção geral sobre a modalidade, com exercícios que apresentam uma divisão dos gestos técnicos, das técnicas, da ação motora em seus mínimos componentes. À medida que o aluno passa a dominar melhor cada exercício, estes movimentos já dominados passam a ser integrados em um contexto maior, que logo permitirão o domínio dos componentes básicos da técnica inerente ao jogo esportivo, realizando-se, desta forma, o processo de ensino-aprendizagem-treinamento do esporte.

Boa sorte!

3 provas básicas do Atletismo




O atletismo não se limita somente à resistência física, mas integra essa resistência à habilidade física, ele dividido em três tipos de provas, onde são disputadas individualmente que são as corridas, os saltos e os lançamentos, podemos verificar ainda que as provas de atletismo são atividades naturais do homem: o andar, o correr, o saltar e o arremessar, por esta razão, é considerado o atletismo o "esporte base".

O atletismo é uma atividade que o corpo desenvolve sem grandes instrumentos, podendo na maioria das provas usar somente, o próprio corpo.Para o profissional que trabalha com o Atletismo na Escola, ter o máximo de atividades é importante para a aula ter um melhor desenvolvimento.

As provas que compõe o Atletismo podem ser classificadas em:

- Corridas: de curta distância e longa distância, além de provas de revezamento e com obstáculos e da marcha atlética;

- Saltos: de altura, em distância e triplo;

- Lançamentos e Arremessos: podem ser de dardo, disco, martelo e de peso. Consiste em lançar o objeto o mais longe possível do ponto inicial.

As formas tradicionalmente conhecidas do Atletismo, como correr, saltar e arremessar (lançar), devem servir de base para as transformações didático-pedagógicas. No entanto, suas formas devem abranger múltiplos e vários campos de experiências e aprendizagens para os alunos e não apenas serem canalizadas para os modelos padronizados de realização dessas atividades.

Disciplina é o ponto-chave do alto nível no Voleibol




O voleibol é uma modalidade desportiva que explora diversos movimentos corporais, podendo não só auxiliar no desenvolvimento motor de seus praticantes quanto no fortalecimento da auto-estima, cooperativismo, disciplina, organização e sendo também um meio de socialização entre os alunos de diferentes gêneros.

Para trabalhar com voleibol em alto nível de rendimento é preciso ser disciplinado. Ter uma dieta balanceada, não ingerir bebidas alcoólicas, ter o sono sempre em dia e respeitar os horários de descanso para aguentar o dia a dia dos treinamentos, que são bastante puxados. Estas ações são importantes até para evitar lesões. Temos que ter o corpo e a mente sempre trabalhando bem.

O voleibol profissional possui um perfil físico específico para facilitar o desempenho do atleta dentro das quadras, porém não é um fator determinante, pois existem outros pontos importantes que influenciam na performance como qualidade técnica, cognição, poder de superação etc.

Para o organismo suportar essa rotina é preciso se alimentar muito bem e suprir a necessidade que o corpo de nutrientes básicos, ter força muscular, resistência e um bom sistema imunológico, para suportar o ritmo de treinos e de jogos do esporte

O desenvolvimento das capacidades físicas são essenciais não só para a prática esportiva, mas também nas atividades cotidianas, melhorando a coordenação motora, flexibilidade, força, resistência aeróbia e anaeróbia.

Portanto, tenha em mente que ser disciplinado é o ponto chave para um bom rendimento no Voleibol.

9 motivos importantes para a prática de esportes




O esporte é uma atividade física que envolve, geralmente, uma atividade física envolvida com regras. Base da Educação Física na Escola, muitas pessoas conseguem manter o esporte na vida adulta. E isso traz uma benefício enorme para a saúde.

Abaixo eu vou listar 9 motivos importantes para a prática do esporte:

1 – Auto estima
A prática regular de exercícios aumenta a confiança do indivíduo.

2 – Capacidade Mental
Pessoas ativas apresentam reflexos mais rápidos, maior nível de concentração e memória mais apurada.

3 – Colesterol
Exercícios vigorosos e regulares aumentam os níveis de HDL (lipoproteína de alta densidade, o "bom colesterol") no sangue, fator associado à redução dos riscos de doenças cardíacas.

4 – Depressão
Pessoas com depressão branda ou moderada, que praticam exercícios de 15 a 30 minutos em dia alternados, experimentam uma variação positiva do humor já após a terceira semana de atividade.

5 – Doenças Crônicas
Os sedentários são duas vezes mais propensos a desenvolver doenças cadíacas. A atividade física regula a taxa de açúcar no sangue, reduzindo o risco de diabetes.

6 – Envelhecimento
Ao fortalecer os músculos e o coração, e ao amenizar o declínio das habilidades físicas, os exercícios podem ajudar a manter a independência física e a habilidade para o trabalho, retardando o processo de envelhecimento.

7 – Ossos
Exercícios regulares com pesos são acessórios fundamentais na construção e manutenção da massa óssea.

8 – Sono
Quem se exercita "pega" no sono com mais facilidade, dorme profundamente e acorda restabelecido.

9 – Stress e Ansiedade
A atividade física libera os hormônios acumulados durante os momentos de stress. Também funciona como uma espécie de tranquilizante natural – depois do exercício a pessoa experimenta uma sensação de serenidade.
Conceitos importantes para a prática da atividade física.

Respeite seu nível de aptidão e seu condicionamento físico para não exceder limites e provocar possíveis lesões. Seu corpo precisa de tempo para sofrer as adaptações necessárias para a melhora de condicionamento. Isto significa que as melhoras são progressivas. A dor é um bom indício para a intensidade correta de estímulo a ser empregada.

Lembre-se: se doer, pare. E divirta-se. Há vários esportes que podem ser praticados para melhora da saúde e outros aspectos.

----

Se você quer melhorar sua performance em algum esporte, não pode deixar de conhecer as aulas de esportes em videos. São vários esportes abordados e que podem facilitar a vida de praticantes e de professores. Conheça!


Como escolher uma raquete de tênis









1. Tipo de Material

São muitos os materiais que compõem um aro de raquete de tênis. Dividindo e associando-os por categorias / qualidade do jogador, facilita sua escolha.

Até 9 anos - Sempre alumínio pois não quebram com colisão normal, são leves, vibram pouco por serem pequenas e tem custo bem reduzido.

De 9 a 11 anos:

Iniciante: alumínio

Intermediário: alumínio - alumínio /grafite

Avançado: grafite

Adulto:

Iniciante: alumínio - grafite/ alumínio grafite/ fibra de vidro

Intermediário: grafite/ fibra de vidro - grafite, grafite/ titânio

Avançado: grafite - grafite/ titânio - grafite/ kevlar

Obs1: Grafite (ou Carbono) tem diferentes tipos de qualidade.

Obs2: Raquetes de Grafite/ Titânio/ Kevlar são sujeitas a quebra quando colididas com superfície dura.

2. O Tamanho da Cabeça.

O tamanho da cabeça é a zona total de impacto com a bola.

MidSize ou MS - de 550 cm² (85 in²) a 610 cm² (95 in²)

MidPlus ou MP - de 610 cm² (95 in²) a 680 cm² (105 in²)

Oversize ou OS - acima dos 680 cm² (105 in²)

Uma cabeça grande aumenta a potência da bola. Com o sweetspot (área de contacto ideal) maior, maior é o conforto no impacto, em contrapartida, essa maior área diminui a velocidade de manipulação da raquete, ficando mais difícil manuseá-la e acelerá-la se os seus movimentos ao fundo do court forem completos, com boa técnica.

Este tipo de cabeça é óptima e aconselhada para quem está a começar a jogar, pois terá mais facilidade em acelerar a bola sem esforço. Conforme o seu nível de jogo for melhorando, e for tendo maior controlo, pode reduzir o tamanho da cabeça para uma menor, embora haja jogadores mais experientes que prefiram este tipo de raquete pela potência gerada com menor esforço.

Uma cabeça pequena aumenta o controlo sobre a bola e também a velocidade dos movimentos. Mas este tipo de cabeça exige mais experiência de jogo, pois o sweetspot é menor e qualquer bola batida fora do centro sai descontrolada e o impacto é desconfortável.

Este tipo de raquete é preferida pelos tenistas mais avançados porque geram velocidade de bola com os movimentos de impacto e com o corpo e como tal necessitam de uma raquete que lhes dê controlo.

3. Distância da cabeça ao punho da raquete.

Cabeça Próxima do Punho - Esta é uma característica das raquetes infantis, que facilita a coordenação entre visão e bola.

Cabeça Afastada do Punho - São essencialmente para adultos de baixa estatura (inferior a 1,65m), dando extra potência.

4. Distribuição de Peso:

As raquetes de hoje em dia, de cabeça grande e de peso leve, facilitam ao jogador iniciante a gerar potência e a bater na bola. Mas se tem intenções de jogar ténis, é bom que pratique bastante a técnica. Uma boa técnica é previne lesões e garante pancadas potentes e precisas.

O peso é distribuído pelo tamanho da raquete, e mede-se do principio do punho ao topo da cabeça. É conhecido como:

Cabeça Pesada - O peso está localizado mais na cabeça, e serve para acelerar a cabeça durante o swing (movimento completo da pancada, desde a preparação até à finalização), o que resulta em maior potência nas pancadas de fundo de court e nos serviços. Atenção, quanto mais pesada for a cabeça da raquete mais sujeito a lesões estará, e não é aconselhada aos jogadores com cotovelos enfraquecidos.

Equilibrado - O peso está ao centro da raquete, e é bem aceite por diferentes tipos de jogadores. Para se saber qual o ponto de equilibrio da raquete, basta dividir o seu tamanho (em milimetros) em metade. Ex.: 685mm / 2 = 343mm.

Cabeça Leve - O peso está localizado mais perto do punho, dando maior controlo, manuseio e precisão.

Para os jogadores que utilizam uma raquete equilibrada ou de cabeça leve e possuem um swing longo e completo, podem beneficiar dos modelos de cabeça pesada para aumentar a potência das pancadas.

5. Flexibilidade

A flexibilidade duma raquete está no seu perfil, que pode variar ao longo da raquete e até mesmo só na cabeça.

Perfil Estreito - Oferece maior flexibilidade e maior sensibilidade, porque a bola fica milésimos de segundos a mais no contacto com a raquetes, e como aumenta a precisão e controlo nas pancadas.

Perfil Largo - Oferece mais rigidez e menor sensibilidade, mas maior potência.

Se é um jogador com alguma experiência, e pretende trocar de raquete, procure uma de maior flexibilidade para lhe oferecer maior controlo. Se é um jogador ocasional e o seu jogo baseia-se no fundo do court, as raquetes de perfil largo podem o ajudar a fazer "a tal pancada".

Publicado em 17/05/11 e revisado em 07/02/17