Marta recebe título de Comendadora de Alagoas




Emocionada, a alagoana Marta recebeu hoje pela manhã, no Palácio República dos Palmares, a Comenda Nise da Silveira – comenda mais importante do Estado - das mãos do governador Teotônio Vilela Filho.

"Todo mundo fala: a Marta chora toda hora! Mas toda hora eu recebo uma homenagem, toda hora é uma coisa diferente. E com apenas 21 anos, todo dia estou recebendo uma coisa diferente, todo dia é uma coisa nova, então não tem como não chorar" disse ela.

Esta é a sétima edição da Comenda, homenagem dada a Marta devido às conquistas pela seleção brasileira: campeã do Pan em Santo Domingo (2003), medalha de prata nas Olimpíadas de Atenas (2004), medalha de ouro no Pan do Rio (2007), vice campeã da Copa do Mundo de Futebol Feminino na China (2007) e também por ter sido escolhida por duas vezes consecutivas pela FIFA como a melhor jogadora de futebol feminino do mundo (2006/2007).

No seu discurso, ela agradeceu a todos por mais uma homenagem e demonstrou o orgulho de ser alagoana e natural de Dois Riachos. Além disto, cobrou do governador a promessa da construção de um ginásio de esportes na sua cidade natal, para que segundo ela apareçam outras "Martas" no futebol e em outras modalidades esportivas.

Durante a cerimônia foram homenageados também Dorivânia Gomes da Silva, a Dorinha, por ter sido a primeira jogadora alagoana convocada para a seleção brasileira de futebol feminino e o primeiro técnico de futebol de Marta, José Júlio de Freitas, mais conhecido como Tota.

Dorinha, que atualmente é professora, disse que hoje existe incentivo para a prática do futebol feminino, mas na sua época havia preconceito com as meninas que gostavam do esporte. Ela começou no CSA em 88, e de lá passou por times como CRB, ASA, Capela, Porto Real, Bahia, até que foi convocada para a seleção brasileira em 89 e conquistou o Campeonato Sulamericano. Atualmente ela comanda e atua na equipe da UFAL e busca disputar o Campeonato Alagoano feminino quando ele for organizado.

Tota há 25 anos é professor do Colégio Municipal São Sebastião, o mesmo que Marta estudou e começou a jogar futebol. Foi em 1996, aos 9 anos, que ela despertou para o futsal e atuava junto ao time masculino da escola. "Ela dava drible que o cara ficava procurando a bola", lembra ele.

Marta também disputava amistosos de futebol de campo, no CSA de Dois Riachos. Para ele, é complicado explicar que a atual melhor jogadora do mundo veio de Dois Riachos, "pois fica difícil de acreditar que ela veio dali".


Comente: