Nado Sincronizado





A natação sincronizada é um esporte híbrido, que inclui conceitos da natação, da ginástica e da dança, consistindo aos nadadores(indivíduos, duetos, trios, equipes ou combos) executar uma rotina sincronizada de movimentos elaborados e dramáticos na água, acompanhada de uma música.

A natação sincronizada exije habilidades de primeira ordem na água ao exigir força, resistência, flexibilidade, benevolência, arte e osincronismo preciso, sem mencionar o controle excepcional da respiração quando estiver de cabeça para baixo na água. Desenvolvido nadécada de 1900 no Canadá, é um esporte executado quase exclusivamente por mulheres, embora haja alguma participação de homens.

Local
As provas de nado sincronizado são realizadas em um quadrado de 12m por 12m e 3m de profundidade, instalado dentro de uma piscina com dimensões maiores, normalmente olímpicas (50m de comprimento).

Técnicas
Os aspectos julgados na rotina técnica da modalidade são, basicamente, a altura, a técnica e a suavidade dos movimentos, além dos desenhos obrigatórios formados pelos conjuntos, avaliados quanto aos ângulos e posições formadas. Por isso, as atletas do nado sincronizado devem ter uma preparação física e técnica específica, muito semelhante à dos ginastas, já que a graciosidade dos movimentos também conta na avaliação dos juízes.
Movimentos

Flamingo - o rosto fica na superfície, uma perna fora da água a 90º em relação à superfície e a outra flexionada junto ao peito (também pode estar submersa).

Dolfinho - de costas, a nadadora afunda e faz um movimento em circunferência até o corpo todo alcançar a posição inicial.

Giros - na posição vertical, de ponta-cabeça, podem ser em meia volta (180º), completo (360º) e twirl (meia volta rápida). O eixo longitudinal não se altera e os joelhos se mantêm na superfície.

Parafuso - Semelhante ao giro, só que com o corpo em movimento vertical, para cima ou para baixo.

Cancã - posição de costas, com uma das pernas estendida a 90º em relação ao corpo. Na versão submersa, o nível da água fica entre o joelho e o tornozelo.

Carpada - Quadris flexionados num ângulo de 90º, as pernas ao nível da superfície e a cabeça para baixo.

Existem algumas posições básicas que são utilizadas pelas praticantes da modalidade, especialmente na rotina técnica. Um delfim, por exemplo, acontece quando a nadadora executa uma volta completa sob a água. Já um flamenco ocorre quando a atleta eleva uma perna sobre a água e a outra até o peito. Uma grua, por sua vez, acontece quando as pernas formam um ângulo reto e a cabeça da nadadora fica sob a água. A chamada carpa acontece quando a cabeça e o tronco ficam sob a água, formando um ângulo reto com o resto do corpo. Já uma perna de balé ocorre quando a nadadora, de costas, levanta uma perna em direção perpendicular à superfície.

Equipamentos
O equipamento mais característico do nado sincronizado é o nose clip. Trata-se de um arame coberto de plástico que impede a entrada de água no nariz das atletas enquanto elas fazem acrobacias submersas na água. Aquelas que não se sentem bem usando o nose clip podem competir com um protetor gelatinoso no local. Durante as apresentações, as nadadoras devem manter os cabelos presos em um coque. Para enfeitar o penteado, muitas passam gel fixador. Todas as atletas devem usar o maiô como peça obrigatória de vestuário.

Seja um seguidor deste blog



Comente: