Ídolos do Esportes #24 Maria Ester Bueno




Maria Esther Andion Bueno (São Paulo, 11 de outubro de 1939) é uma ex-tenista brasileira, atuante nas décadas de 1950, 1960 e 1970.

http://esporte.ig.com.br/images/196/196/95/1168027.maria_esther_bueno_224_299.jpg

Ao longo de sua carreira, venceu dezenove torneios do Grand Slam (7 na categoria simples; 11 em duplas femininas; 1 em duplas mistas). Segundo o anuário do Daily Telegraph, que registra a classificação dos tenistas entre 1914 e 1972, Bueno foi a Nº.. 1 do mundo em 1959 e 1960. O International Tennis Hall of Fame também a incluiu como a melhor tenista do mundo, em 1964 (depois de perder a final no Torneio de Roland-Garros e ganhar Wimbledon e o U.S. Open) e 1966.

Famosa pela elegância do estilo de jogo e pela potência do serviço, é considerada a maior tenista brasileira de todos os tempos.

Começou a jogar tênis em 1950, no Clube de Regatas Tietê. Em seus vintes anos de carreira, colecionou 589 títulos internacionais, entre os quais se destacam feitos importantes, como a conquista dos torneios individuais de Forest Hills (onde era disputado o US Open), em 1959, 1963, 1964 e 1966, e os de duplas de 1960 (com Darlene Hard), 1962 (com Hard de novo) e 1968 (dessa vez com Margaret Smith Court).

Levantou também os torneios individuais de Wimbledon, na Inglaterra, em 1959, 1960 e 1964, e os de duplas em 1958 (com Althea Gibson), 1960 (com Darlene Hard), 1963 (Hard), 1965 (com Billie Jean King) e 1966 (com Nancy Richey).

http://www2.uol.com.br/tenisbrasil/images/maria_esther/maria%20esther_int.jpg

Ganhou ainda os torneios individuais do Aberto da Itália em 1958, 1961 e 1965. Em 1960, jogando em dupla, triunfou nos torneios de Aberto da Austrália, dos Estados Unidos, Roland-Garros (França) e Wimbledon - e assim conquistou o Grand Slam daquele ano.

Sua carreira praticamente terminou em 1967, por causa de uma contusão no braço direito. Numa época em que não havia o tie-brake, ela jogou por mais de 10 horas seguidas em partidas de duplas e duplas mistas de Wimbledon e teve o Tennis Elbow. Ela voltaria a jogar na década de 1970 após várias cirurgias, mas sem o sucesso de antes.

Declarada campeã mundial em 1959, 1960, 1964 e 1966. Na época não havia o torneio Masters para definir o campeão da temporada.

Em novembro de 1978, Maria Esther Bueno foi homenageada com a inclusão de seu nome na galeria do exclusivíssimo International Tennis Hall of Fame, numa cerimônia realizada no Hotel Waldorf-Astoria, de Nova York. E, glória das glórias para os padrões ingleses, ganhou sua estátua de cera no famoso museu londrino Madame Tussauds.

http://www.educacional.com.br/reportagens/mulheres/imagens/lenk01.jpg

No Aberto dos Estados Unidos de 2006, Bueno foi convidada para a cerimônia de renomeação do USTA National Tennis Center para USTA Billie Jean King National Tennis Center, que aconteceu no primeiro dia do evento. Bueno e King eram rivais em simples e, ocasionalmente, parceiras em duplas. De acordo com Bueno, os únicos jogadores convidados foram aqueles que venceram o evento "mais de duas vezes" (ela o venceu por quatro). No mesmo ano, Bueno estreou como comentarista para o SporTV. Ela comentou durante as semi-finais femininas de simples e a final masculina de simples. Ela também deu suas opiniões durante a transmissão ao vivo da introdução de Martina Navratilova e Don Budge na "Court of Champions", e também opinou em mesas-redondas nos últimos três dias do evento.

Resumo:

1956: campeã do Orange Bowl (torneio juvenil)
1957: bicampeã do Orange Bowl, campeã do torneio de Fort Lauderdale (primeiro título de aldultos)
1958: campeã de duplas em Wimbledon ao lado de Althea Gibson (EUA)
1959: campeã nos torneios femininos de Wimbledon e do Aberto dos Estados Unidos, vice-campeã de duplas femininas no Aberto dos EUA ao lado de Sally Moore

1960: bicampeã em Wimbledon, vice-campeã do Aberto dos EUA, primeira mulher a ser campeã de duplas nos quatro torneios do "Grand Slam": Aberto da Austrália (Christine Truman), Estados Unidos (Darlene Hard), Roland Garros (Hard) e Wimbledon (Truman) no mesmo ano.
1961: vice-campeão de duplas com Hard.
1962: campeã de duplas do Aberto dos Estados Unidos com Hard, campeã de duplas mistas em Roland Garros, Wimbledon e EUA.
1963: bicampeã do Aberto dos EUA. Tricampeã de duplas em Wimbledon e vice-campeã nos Estados Unidos com Hard. Conquista 17 troféus no ano.
1964: tricampeã em Wimbledon e no aberto dos EUA, vice-campeã de simples e duplas mistas em Roland Garros.
1965: vice-campeã em Wimbledon e na Austrália e tetracampeã de duplas em Wimbledon
1966: tetracampeã do Aberto dos Estados Unidos, vice-campeã em Wimbledon e campeã de duplas nos dois torneios.
1967: vice-campeã dos torneios de duplas e duplas mistas em Wimbledon
1968: vence seu último torneio de "Grand Slam", conquistando o título de duplas do aberto dos EUA ao lado de Margaret Court

1977: após várias interrupções e retornos faz sua última final em Dublin e anuncia sua aposentadoria definitiva do tênis em Wimbledon.

Comente: