Equipamentos para evitar a tendinite no tênis




Em alguns casos, nós, tenistas, infelizmente temos que conviver com dores nas mais variadas partes do corpo, mas, certamente, uma das regiões campeãs neste quesito é o cotovelo. É o temido Tennis Elbow. Este problema é complexo, porém, sabe-se que pode ser causado, geralmente, por movimentos errados e/ou equipamento inadequado. Sendo assim, é preciso saber até onde a tecnologia pode ajudar, não só a evitar, mas a curar este mal.

O equipamento pode causar essa dor pelo simples motivo de não estar adaptado ao seu movimento. Se você possui golpes curtos e joga com uma raquete que pede swing muito amplo, por exemplo, pode ter problemas. O contrário também é válido (golpes amplos e raquetes para movimento curto). Se demorar a perceber que este equipamento não se adapta ao seu jogo, o quadro só tenderá a se agravar. Uma vez que você já tem o problema - ou quer evitá-lo -, além de procurar um médico especialista no assunto, deve-se buscar equipamentos que o ajudem. Sendo assim, aqui segue uma lista de produtos que certamente auxiliarão.

Raquetes:
Hoje, há uma série de raquetes com tecnologias consagradas para evitar o Tennis Elbow. Vale lembrar que elas podem ser usadas por quem nunca teve esse problema. Além de ajudar a reduzir a vibração que vai para o cotovelo, podem diminuir (em menor escala) as que iriam para o ombro.

Exemplos:
Pro Kennex Kinetic - Desenvolvida por um ex-engenheiro da NASA, ela possui microesferas de quartzo ao redor do aro que, ao contato com a bola, chegam a reduzir 70% das vibrações nocivas. Babolat Cortex - Também funciona como um filtro de vibração. Ele auxilia a reter as trepidações maléficas e mantém as "positivas" que ajudam os tenistas a ter o "feeling" da batida.

Wilson Triad - Alguns modelos possuem material (Izo zorb) que age como uma barreira de vibrações. Ele é usado em pontes em países asiáticos que sofrem com terremotos.

Algumas marcas também possuem tecnologias eficientes na retenção de vibração, como a Völkl - que em todas as raquetes tem um antivibrador interno - e a Fischer - que, em alguns modelos, usa retentores em pontos estratégicos.

Lembrete: Fique atento se a espessura do cabo está correta, pois, um grip muito mais fino ou grosso, fará com que você empunhe a raquete com muito mais força do que deveria. Isso pode evitar problemas futuros.

Cordas: Obviamente que as raquetes ajudam no Tennis Elbow, mas algumas combinações geram um resultado mais eficiente. Sendo assim, as cordas devem se somar a isso. O material e a tensão delas também influenciam nas dores.

Para quem tem o problema, é necessário usar uma corda com o maior número de filamentos possível, pois isso ajuda a reduzir a vibração. Além disso, o material de que a corda é feita diz se ela vai vibrar ou não. Filamentos de qualidade dão mais conforto, porém são mais caros.

Alguns exemplos de cordas que ajudam a eliminar vibrações: Babolat Xcell Premium, Gamma Live Wire XP, Tecnifibre X-one biphas, Toalson Biologic, Pacific PMX.

Acesórios
Alguns acessórios também podem ajudar. Para isso, tensores, que ficam perto do cotovelo, são simples, mas de eficiência comprovada em muitos casos. Fortalecer a musculatura também é necessário e, atualmente, existe o "Power Ball" uma esfera usada por astronautas que auxilia a fortalecer desde os dedos da mão até o ombro e mostra grande eficiência nos esportes de raquete.

Uma série de precauções deve ser tomada para evitar o Tennis Elbow. E os equipamentos têm grande influência nisso. Escolher a gama de produtos certa ao nosso estilo, aliada com toda a tecnologia atual, certamente fará diferença na hora de jogar sem dor.

Comente: