Um olhar sobre o futebol de cegos




O Uso do tampão oftalmológico e obrigatório

Estava navegando e vi uma reportagem bem legal sobre o futebol de cegos no Brasil e ahistória de quem participa dessa modalidade. O futebol Paralímpico consiste na adaptação do futebol regular para atletas com deficiências físicas. Estes desportos são jogados, normalmente, usando regras da FIFA, com modificações quanto ao terreno de jogo, equipamento, número de jogadores, e outras regras necessárias para tornar o jogo adequado aos atletas.

As duas principais versões do futebol Paralímpico são o Futebol de cinco, para atletas com deficiências visuais, e o Futebol de sete, para atletas com paralisia cerebral.

Os jogadores de Futebol de cinco têm uma de três classes, de acordo com o seu nível de deficiência visual:

B1 - Atletas total ou quase totalmente cegos; desde a não percepção da luz até à percepção da luz mas com a impossibilidade de reconhecer a forma de uma mão.
B2 - Atletas com visão parcial; conseguem reconhecer a forma de uma mão com uma acuidade visual de 2/60 ou um campo visual de menos de 5 graus.
B3 - Atletas com visão parcial; acuidade visual de 2/60 até 6/60 ou campos visuais de 5 a 20 graus.

As equipas podem usar atletas com visão como guarda-redes e guias; os guarda-redes com visão não podem ter estado registados na FIFA por, no máximo, cinco anos.

Existem dois tipos de competição. Para jogos da Classe B1, apenas atletas da classe B1 são permitidos, com excepção para os guarda-redes e para os guias, que podem ser das classes B2, B3 ou que vejam. Para jogos das Classes B2/B3, as equipas podem alinhar com jogadores das classes B2 e B3; pelo menos dois jogadores da classe B2 devem estar em campo ao mesmo tempo.

Dá uma olhada na reportagem:



Comente: