Esportes nos Jogos Paraolímpicos de Inverno




http://www.rio2016.com/sites/default/files/imagecache/switcher_960x620_rounded_corners/dia_2.jpg

As adaptações dos esportes de inverno para deficientes também começaram a ocorrer após a Segunda Guerra Mundial. Em 1948 uma corrida na Áustria reuniu 17 esquiadores amputados, na primeira edição do que viria a ser o campeonato nacional de esqui para amputados. Em 1974 ocorreu o primeiro Campeonato Mundial de Esqui para Deficientes, na cidade de Le Grand-Bornand, na França. Os primeiros Jogos Paraolímpicos de Inverno ocorreram dois anos depois em Örnsköldsvik, Suécia.

Veja os esportes que compõe o programa paralímpico de inverno:
  • Esqui alpino: é disputado por amputados, paraplégicos, portadores de paralisia cerebral e deficientes visuais, agrupados em três categorias. Um sistema de cálculos corrige o tempo de cada participante para permitir que atletas com graus diferenciados de comprometimento possam participar da mesma prova na mesma prova.
  • Esqui cross-country: é disputado por deficientes físicos e visuais. Alguns atletas competem usando um "sit-ski", uma cadeira apoiada em um par de esquis. As provas variam de 2,5 a 20 quilômetros de extensão.
  • Hóquei sobre trenó: versão paralímpica do hóquei no gelo, é disputado apenas por portadores de deficiência nos membros inferiores.
  • Curling em cadeira de rodas: esporte paralímpico desde Turim 2006, é aberto a deficientes físicos com comprometimento nos membros inferiores que necessitam de cadeira de rodas para se locomover normalmente. É um esporte misto e possui apenas uma variação em relação ao curling tradicional: não há varrição. É gerido pela Federação Mundial de Curling.
  • Snowboarding: incluído em maio de 2012, é disputado por deficientes físicos, e compreende duas categorias. É de responsabilidade da Federação Internacional de Esqui.


Comente: