Brasil competirá com maior delegação da história



 
Rio de Janeiro - O Comitê Olímpico Brasileiro (COB) apresenta instalações do Centro de Capacitação Física do Exército (CCFEx), que serão usadas pelo Time Brasil durante Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. (Tomaz Silva/Agência Brasil) 

O Brasil terá no Rio de Janeiro a maior delegação de sua história em uma Olimpíada. Serão 462 atletas, sendo 209 mulheres e 256 homens. Antes de 2016, a maior delegação do país nos Jogos Olímpicos foi em Pequim 2008, quando 277 atletas (132 mulheres e 145 homens) competiram. As modalidades majoritariamente individuais com mais atletas representando o país-sede serão o atletismo (67) e natação (33). Modalidades eminentemente coletivas também contribuíram para a quebra desse recorde, com o handebol (28), polo aquático (26) e futebol (36). Segundo o Comitê Olímpico Brasileiro (COB), a inscrição dos atletas foi feita nesta segunda-feira (18) na Vila Olímpica Rio 2016.

"Encerramos uma fase importante da preparação da delegação brasileira. Foi uma longa reunião, onde não deixamos passar nenhum detalhe. O Time Brasil teve a melhor preparação da história, coroada com o recorde absoluto de integrantes de uma delegação nacional em qualquer edição dos Jogos", afirmou o chefe da Missão Brasileira, Bernard Rajzman, ao site do COB.

Dentre os integrantes da delegação que já estão de malas prontas para o Rio de Janeiro, estão algumas potências olímpicas. O ginasta campeão olímpico das argolas, Arthur Zanetti, é um deles. Yane Marques, do pentatlo moderno, que conquistou o bronze em Londres 2012, também tem boas chances de repetir o bom desempenho no Rio. Na canoagem de velocidade, Isaquias Queiroz é outro que pode fazer bonito. No judô, temos a campeã olímpica Sarah Menezes.

A torcida brasileira também deposita esperança de medalhas em esportes coletivos, tanto nas versões masculina como na feminina. Vôlei, futebol e vôlei de praia sempre nos renderam pódio. Além disso, os Jogos do Rio de Janeiro podem significar a redenção para Fabiana Murer. A atleta do salto com vara tem participação destacada em mundiais e jogos Pan Americanos. Após enfrentar problemas nas Olimpíadas de Pequim e Londres, é uma das candidatas ao ouro em 2016.

Em algumas modalidades, o Brasil terá representantes pela primeira vez. Quem for aos locais de disputa poderá ver as equipes brasileiras de badminton, ginástica de trampolim, hóquei sobre grama, golfe e rugby seven. Dessas, o golfe volta ao programa olímpico após 112 anos e o rugby seven fará sua estreia. Vale lembrar que o país, por ser sede, tem vaga garantida em todas as modalidades dos jogos de 2016.

Rio de Janeiro - O gerente geral de juventude e infraestrutura, Edgar Hubner (E), a gerente geral de autodesenvolvimento do COB, Adriana Behar, o gerente geral de performance esportiva, Jorge Bichara e o diretor de esportes, Marcus Vinicius Freire durante coletiva de apresentação das instalações do Centro de Capacitação Física do Exército (CCFEx), que serão usadas pelo Time Brasil durante Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. (Tomaz Silva/Agência Brasil)

Rio de Janeiro – O gerente geral de juventude e infraestrutura, Edgar Hubner (E), a gerente geral de autodesenvolvimento do COB, Adriana Behar, o gerente geral de performance esportiva, Jorge Bichara e o diretor de esportes, Marcus Vinicius Freire durante coletiva de apresentação das instalações do Centro de Capacitação Física do Exército (CCFEx), que serão usadas pelo Time Brasil durante Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. (Tomaz Silva/Agência Brasil)

 

Atletas do tiro com arco e do boxe já estão na maior base de treinamento e acomodação do Comitê Olímpico do Brasil (COB) fora da Vila dos Atletas. Ao lado do Pão de Açúcar e da praia onde Estácio de Sá desembarcou quando fundou a cidade do Rio de Janeiro, no bairro da Urca, o Centro de Capacitação Física do Exército (CCFEX) vai receber ainda as seleções de handebol feminino, no dia 22, de vela, no dia 25, e de vôlei de praia, no dia 26. Em agosto, o taekwondo e a luta olímpica chegam ao centro.

Além da estrutura de treinamento e do acompanhamento profissional, o centro garante privacidade às delegações e fica perto do local de prova de algumas delas. Os atletas do vôlei de praia competirão em Copacabana, e os da vela, na Marina da Glória, bairros próximos da Urca, na zona sul da cidade. Por causa dessa proximidade, as duas delegações nem devem se hospedar da Vila dos Atletas, que fica na zona oeste.

Segundo o COB, a exceção é a dupla Bruno e Alison, que decidiu ficar na vila por considerar que a experiência de Londres foi positiva. O COB informou que todos os atletas terão a oportunidade de dormir ao menos uma noite na vila. As disputas de tiro com arco serão no Sambódromo, no centro da cidade, e a preparação da seleção no CCFEX se dará apenas até a abertura da Vila dos Atletas no próximo domingo (24). Boxe e handebol competirão na Barra da Tijuca, na zona oeste, e devem se mudar para a vila nos dias 2 e 3 de agosto, respectivamente.

Outra instalação militar que receberá atletas brasileiros é a Escola Naval, onde já está a seleção de tiro esportivo, desde o dia 13. Os atletas do nado sincronizado chegam no dia 21 de julho e ficam oito dias na escola. Já os de polo aquático ficarão de 3 a 18 de agosto.

Dois colégios privados na zona oeste vão receber delegações olímpicas brasileiras: no CEC, serão realizados os treinos de vôlei; e no QI, os de esgrima. Já o Judô está concentrado no Hotel Porto Real, em Mangaratiba, desde o dia 14 de julho.

As primeiras modalidades brasileiras a chegar à Vila Olímpica serão a canoagem slalom, o ciclismo de pista, o futebol feminino, a ginástica artística masculina, o hóquei sobre grama, os saltos ornamentais, o tiro com arco e o tiro esportivo.

Atletas de algumas modalidades que disputarão provas em Deodoro terão um espaço de descanso no complexo esportivo a partir do dia 24. Estão incluídos nesse grupo canoagem slalom, pentatlo moderno, hipismo, ciclismo BMX e mountain bike, rúgbi, hóquei sobre grama e basquete feminino.