A virada do Nado costas





O nado costas é o único que o praticante mantém a cabeça fora d´água. Logo, ele tem a virada diferente dos outros nados, com características especiais.

Antes de começar a ler o artigo, conheça o TOP 100 Natação, que traz 100 atividades + bônus para suas aulas de Natação. Clique aqui.
Para realizar a virada perfeita você deve se aproximar da parede na posição ventral, sem diminuir o ritmo. A virada mais rápida é o movimento parecido com a cambalhota de costas. Ela é composta por uma rotação do corpo que o coloca novamente na posição inicial, ou seja, na posição dorsal.
Ao tocar a borda com a palma da mão, a cabeça começa a afundar e a voltar, no sentido oposto. As pernas devem acompanhar esse movimento, sendo lançadas por cima até encostarem a parede da piscina. Em seguida, você dará o impulso com os pés, preparando-se para voltar à posição original do estilo.
Então, as fases do movimento são:
- Tocar com qualquer parte do corpo;
- Avaliação do momento da viragem; sem perder velocidade, cruzar o braço da recuperação a frente do peito;
- Giro de ombro;
- Cambalhota;
- Braçada submersa;
- Toque;
- Impulso;
- Deslize;
- Movimentos iniciais.

E desse movimento, quais são os erros mais comuns?

- Diminuir o ritmo do nado antes da aproximação à parede;
- Tocar com duas mãos na parede;
- Após tocar na parede, lançar os braços por fora de água;
- Dar impulso na parede, com as pernas estendidas;
- Dar impulso na parede sem ter os dois braços estendidos atrás da cabeça;
- Dar impulso na parede com os pés muito acima ou muito abaixo em relação ao plano do corpo;
- Abandonar a parede sem estar na posição de costas;
- Deslize exagerado, após a impulsão na parede, puxar simultaneamente os braços. 




Dicas para Profissionais:
  • Material de Vários Esportes
  • Cursos Online de Educação Física
  • Ebooks sobre Esportes

  • Nos Siga nas Redes Sociais: Twitter, Facebook, Instagram, Youtube . Adicione no grupo do Whatsapp

    Comente: